Menstruar após os 12 anos influencia na longevidade, diz pesquisa

Por Patricia Machado em 29/07/2016

De acordo com o sistema de saúde britânico, as adolescentes costumam vivenciar a menarca, como é conhecida a primeira menstruação da mulher, entre os 8 e 12 anos. No entanto, uma pesquisa conduzida pela escola de medicina da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, descobriu que menstruar após os 12 anos de idade pode influenciar na longevidade.

+ Menopausa pode acelerar o envelhecimento, diz pesquisa

+ Seis fatos sobre incontinência urinária

Liderados pelo médico Aladdin Shadyab, o grupo de cientistas analisou a saúde de 16 mil mulheres que já haviam entrado na menopausa durante 21 anos. Ao observarem os resultados obtidos, eles concluíram que 55% das mulheres que menstruaram após os 12 anos de idade conseguiam viver até os 90 anos.

Além disso, a menarca tardia diminuiu os riscos das pessoas do sexo feminino terem doenças do coração e diabetes e serem fumantes, o que seria capaz de reduzir o risco de morte precoce.

De acordo com Aladdin, menstruar muito cedo acelera o desenvolvimento e a deterioração do corpo humano, fazendo com que a mulher esteja suscetível a ter diversas doenças enquanto ainda é jovem. “Esse estudo ainda é o começo de uma série de pesquisas que vão conseguir descobrir o que mais pode influenciar na longevidade da mulher”, disse ao Daily Mail.

Foto: Thinkstock