Saúde e Bem-Estar

Medicamentos genéricos: funcionam ou não?

Medicamentos genéricos: funcionam ou não?

Medicamentos genéricos são menos eficientes do que os originais? As opiniões se divergem muito sobre essa questão, inclusive entre os profissionais da saúde. Enquanto muitos recomendam a compra de genéricos, outros sugerem evitar.

Para chegar a uma conclusão, pesquisadores e farmacêuticos da University College London, na Inglaterra, analisaram, em uma série de testes, analgésicos à base de ibuprofeno. O teste comparou dois dos medicamentos mais famosos do tipo com três das suas versões genéricas.

+ Cientistas descobrem medicamento para dor que não possui efeitos colaterais

+ Cinco fatos que provam que sorrir é o melhor remédio

No primeiro teste, os pesquisadores avaliaram se os medicamentos continham a gramatura exata da matéria-prima descrita na bula. A Medicines and Healthcare Products Regulatory Authority (MHRA), agência que controla os medicamentos na Inglaterra, exige que as pílulas contenham exatamente a quantidade de princípio ativo declarada. Todas as marcas foram aprovadas.

O segundo teste avaliou o tempo de ação dos medicamentos. Chamado de “teste de dissolução”, ele acompanhou o tempo que o comprimido leva para ser dissolvido em solução aquosa e, portanto, entrar na corrente sanguínea. No caso dos medicamentos à base de ibuprofeno, pelo menos 75% do comprimido deve derreter dentro de 45 minutos. Nesse teste, os cientistas notaram algumas variações entre as marcas, mas o saldo final ainda foi positivo: todos os comprimidos se dissolveram dentro do período ideal.

+ Uma em cada duas crianças está acima do peso em São Paulo, revela pesquisa

+ Terapias alternativas ajudam no tratamento de dores crônicas

A pesquisa ainda foi além e avaliou dois remédios de “ação rápida”, um original e outro genérico. Neste caso, os medicamentos deveriam entrar em ação em até 30 minutos. Para a surpresa dos cientistas, os comprimidos de ambas as versões se dissolveram em apenas 20 minutos.

A partir desta análise, concluiu-se que não existem diferenças gritantes entre os medicamentos originais e os genéricos — e, portanto, não há por quê pagar mais caro por um medicamento ou outro.

Embora os resultados sejam impressionantes e nos levem a refletir, é importante ressaltar que a pesquisa foi conduzida na Inglaterra e não cita os medicamentos e laboratórios testados, portanto, não pode ser totalmente reproduzida para os medicamentos brasileiros.

Foto: Getty Images

Mais em Saúde e Bem-Estar

Friends in the cafe

Álcool compromete o cérebro mesmo sem causar embriaguez, diz pesquisa

Mariana Castro20/04/2017
Girl looking in the mirror

Cinco sinais de que sua pele está envelhecendo rápido

Patricia Machado19/04/2017
Businessman sleeping on the couch

Sonecas deixam as pessoas mais felizes, garante pesquisa

Mariana Castro18/04/2017
Pampering cream

Quatro hábitos que podem prejudicar a pele no inverno

Patricia Machado18/04/2017
Teen woman with headache holding her hand to head

Enxaqueca influencia no desenvolvimento de transtorno de ansiedade, conclui pesquisa

Mariana Castro17/04/2017
Woman doing yoga exercise

Meditar regularmente pode ajudar a reduzir o estresse, diz estudo

Mariana Castro17/04/2017
Portrait of a beautiful little girl with strawberry

Consumir frutas pode reduzir o risco de diabetes, aponta pesquisa

Mariana Castro17/04/2017
Sad little girl

Problema auditivo pode prejudicar o aprendizado das crianças na escola

Mariana Castro11/04/2017
mother teaching daughter to cut vegetables

Mitos e verdades da dieta vegana

Mariana Castro10/04/2017
assadura em bebes - istock

Dicas para tratar assaduras em bebês

Mariana Castro10/04/2017
Mother and daughter

Filhos de mães mais velhas têm menos problemas comportamentais, diz estudo

Mariana Castro07/04/2017
woman tired of diet restrictions craving sweets chocolate

Psicólogos desenvolvem técnica para controlar compulsão por chocolate

Mariana Castro06/04/2017
boy and headphones

Jogar videogame pode ajudar no combate à depressão, afirma pesquisa

Mariana Castro05/04/2017
Woman Suffering From Stomach Ache

Itália planeja oferecer licença remunerada para quem sofrem com cólicas menstruais

Mariana Castro03/04/2017
Prescription Drug

Tomar anti-inflamatórios aumenta o risco de infarto, diz pesquisa

Mariana Castro31/03/2017