Gêmeos sobrevivem a gestação de risco ao ficarem sempre abraçados

Por Mariana Castro em 01/02/2017

Estar gravida de gêmeos é uma mistura de imensa alegria e várias incertezas. Para Hayley Lampshire, que mora na Inglaterra, a gravidez foi ainda mais desafiadora – e emocionante!

Com 27 anos, a jovem descobriu que seus bebês sofriam de uma rara condição, na qual os dois dividiam o mesmo saco amniótico, ao invés de terem cada um o seu. Como consequência disso, se eles se mexessem no útero ao longo da gravidez, os médicos temiam que seus cordões umbilicais se enroscassem. Isso poderia dificultar o acesso à comida ou até causar o estrangulamento dos bebês.

+ Infertilidade masculina: conheça as causas e tratamentos disponíveis 

+ Gravidez muda a estrutura cerebral das mulheres, revela estudo

“Se isso acontecesse, não teríamos como saber. Não havia nada que pudéssemos fazer para prevenir e essa era a parte mais aterrorizante”, contou Hayley à revista Mirror. A única forma de nascerem saudáveis era se os dois bebês ficassem parados. Para a surpresa de todos, eles não apenas ficaram estáticos, mas ficaram durante a gravidez abraçados e, aparentemente, de mãos dadas.

A cada ultrassom, os pais se surpreendiam com seus filhos segurando um ao outro. Os gêmeos Rowan e Blake nasceram através de uma cesariana, saudáveis e juntos. “Eles não se desgrudaram desde então, afinal foi isso que salvou a vida deles”, contou a mãe. “Pode ser que, ao crescerem, isso mude um pouco. Mas, contaremos para eles o quão especial é a conexão dos dois”, completou.

gêmeos - imagem 3 - reproducao - Cópia - Cópia

gêmeos - imagem 2 - reproducao

Fotos: Reprodução