França aprova lei que proíbe modelos extremamente magras

Por Mariana Castro em 22/05/2017

Modelos sempre estiveram sob os holofotes – tanto das passarelas, quanto das polêmicas envolvendo seus corpos. Elas costumam fomentar debates a respeito de padrões irreais de beleza, uma vez que tendem a ser excessivamente magras. Agora, uma nova lei francesa promete trazer mudanças positivas para o mundo da moda.

+ Jovem que superou a anorexia compartilha fotos com suas novas curvas para inspirar outras mulheres

+ Mulher faz poses impressionantes de ioga e prova que qualquer um é capaz

A medida alega que as profissionais terão que apresentar um atestado médico que comprove um bom quadro geral de saúde, dentro do índice de massa corporal (IMC) recomendado. As mulheres que estiverem abaixo do peso, indicando riscos para a saúde, serão impedidas de trabalhar. Além disso, fotos manipuladas digitalmente deverão apresentar um aviso de edição.

“Expor jovens à imagens normativas e irrealistas de corpos leva a uma sensação de auto-depreciação e baixa autoestima que pode impactar os comportamentos ligados à saúde”, declarou a ministra dos Assuntos Sociais e da Saúde da França, Marisol Touraine, em declaração oficial.

+ Por que o jantar é tão importante?

Visando diminuir os índices de transtornos alimentares, a norma também estabelece que quem aceitar atestados fora das normas pagará multa de até 75 mil euros (cerca de R$ 260 mil) e poderá ficar preso por seis meses.

Foto: Getty Images