Saúde e Bem-Estar

Flexibilidade no horário de trabalho faz as pessoas trabalharem mais, conclui pesquisa

Flexibilidade no horário de trabalho faz as pessoas trabalharem mais, conclui pesquisa

Se você pudesse trabalhar a hora que quisesse e onde quisesse, quanto tempo você trabalharia por dia? Muitos diriam que usariam essa liberdade para passar mais tempo com suas famílias ou fazendo outras atividades. Mas, ao contrário do que se imagina, a flexibilidade no horário de trabalho leva as pessoas a trabalharem por mais horas quando comparado com aquelas que têm um horário fixo de trabalho.

+ Checar e-mails fora do trabalho causa estresse e problemas conjugais, aponta pesquisa

+ Como ser mais feliz no trabalho

Os pesquisadores Heejung Chung e Yvonne Lott examinaram a quantidade de horas extras que trabalhadores alemães faziam quando passavam a ter mais controle dos seus horários de trabalho. O estudo, publicado no periódico European Sociological Review, revelou que o número de horas trabalhadas era maior quando os funcionários tinham autonomia sobre seus horários.

Diversas razões podem levar a este padrão. A troca de favores é uma delas: pessoas que concedem mais liberdade a seus funcionários recebem, em troca, mais dedicação no trabalho, como uma tentativa de mostrar que eles podem ter mais autonomia. Outra razão pode ser uma estratégia de departamento de recursos humanos do local de trabalho, que se preocupa menos com horários rígidos e mais com a produtividade dos funcionários.

Diferenças de gênero 

Mulheres que trabalham meio período, geralmente, o fazem para atender as demandas familiares no restante do tempo. Por isso, elas não fazem horas extras como homens quando têm horários mais flexíveis. Já as mulheres que trabalham período integral, mesmo as que são mães, fazem a mesma quantidade de horas extras que homens com horários flexíveis.

Foto: Getty Images

Mais em Saúde e Bem-Estar

Self-confident brunette looking at reflection

Procedimentos estéticos são alternativa à bichectomia

Patricia Machado20/01/2017
Sad baby in bed

Acupuntura pode ajudar bebês que choram excessivamente, diz pesquisa

Patricia Machado20/01/2017
Green tea

Sete benefícios do chá verde para a saúde

Mariana Castro19/01/2017
unhappy man suffering from backache at home

Casos de pedra nos rins são mais comuns no verão

Patricia Machado19/01/2017
young woman runner running on city bridge road

Exercícios de alta intensidade têm o mesmo efeito que atividades moderadas, diz estudo

Mariana Castro18/01/2017
makeup artist glues false eyelashes

Maquiagem nos olhos pode favorecer o surgimento de terçol

Redação Apontador18/01/2017
bebida alcoolica e aumento de apetite - getty images

Consumir bebida alcoólica aumenta o apetite, comprova estudo

Patricia Machado18/01/2017
Sick

Como diferenciar os sintomas da dengue, zika e chikungunya

Carolina Romanini17/01/2017
Mexican chili con carne in a pan on a wooden

Comida apimentada pode reduzir o risco de morte, aponta pesquisa

Mariana Castro16/01/2017
portrait of happy young business man at office

Levantar durante o trabalho ajuda a queimar calorias, diz estudo

Patricia Machado16/01/2017
Salt spilling on table from salt cellar

Reduzir o consumo de sal poderia salvar milhões de vidas, aponta estudo

Patricia Machado16/01/2017
Feeling sick and tired.

Pesquisa descobre como o estresse aumenta o risco de doenças cardiovasculares

Mariana Castro15/01/2017
Woman meditating in the lotus position closeup

Meditação, Reiki e musicoterapia serão oferecidos pelo SUS

Patricia Machado13/01/2017
medium roast steak

Consumir carne vermelha em excesso pode causar doença intestinal, diz estudo

Mariana Castro13/01/2017
bonecas de proposito - reprodução

Aposentada cria bonecas terapêuticas para confortar crianças internadas

Mariana Castro13/01/2017