Filtros no Instagram podem indicar indícios de depressão, aponta pesquisa

Por Patricia Machado em 31/08/2016

Postar fotos no Instagram é um habito cada vez mais comum. De acordo com dados oficiais, a rede social tem mais de 500 milhões de contas ativas. Dessas, 35 milhões são brasileiras — ou seja, 7% do total mundial.

+ Pessoas que compartilham fotos na academia são narcisistas, diz pesquisa

+ Tirar fotos faz você aproveitar melhor o momento, diz estudo

Uma das principais funcionalidades do Instagram é poder utilizar diversos filtros para dar um retoque na foto e deixá-la ainda mais bela. Mas, o que muitos não sabem é que determinados filtros ou cores utilizados são capazes de revelar tendências depressivas.

Os pesquisadores da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, descobriram que diminuir a luminosidade, brilho e saturação das imagens postadas no Instagram são sinais de que os usuários sofrem de depressão. Nos dados da pesquisa, 70% dos voluntários que tinham esse hábito foram diagnosticadas com a doença.

Além disso, quem utiliza o filtro Inkwell, que transforma a foto em preto e branco, ou posta fotos com filtros em tons azuis, cinzas ou cores escuras, possui maiores chances de sofrer com a doença.

A pesquisa analisou 13.000 fotos que foram postadas por 166 usuários no Instagram. Através de um sistema de computador, foi possível analisar as características de cada imagem. Depois, os cientistas contaram com uma ajuda médica para avaliar os usuários e determinar quais indivíduos tinham depressão.

Foto: Getty Images