Falta de sono na infância aumenta o consumo de drogas e bebidas alcoólicas, aponta estudo

Por Patricia Machado em 26/09/2016

Uma nova pesquisa realizada pela escola de medicina da Universidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos, investigou como o sono era capaz de influenciar em hábitos como o uso de drogas e o consumo de bebida alcoólica. Os pesquisadores descobriram que a falta de sono pode ser considerada um gatilho para a criação desses hábitos durante a adolescência ou vida adulta.

+ Propaganda aumenta o consumo de bebida alcoólica entre adolescentes, alerta estudo

+ Estudo revela que jovens estão trocando refeições por bebidas alcoólicas

O estudo monitorou os hábitos de 186 garotos por 10 anos a partir dos 11 anos de idade. Através de alguns questionários, os voluntários relataram o seu padrão de sono e quantas horas dormiam por dia. Depois, aos 21 anos, eles foram entrevistados pelos cientistas para falar sobre o seu contato com drogas e bebidas.

Ao analisar os resultados obtidos, a pesquisa observou que a cada hora a menos de sono, quando comparada com a indicação dos órgãos de saúde internacionais, a chance dos adolescentes beberem drinques alcoólicos aumentava em 20%. Além disso, o pouco tempo de sono durante a infância fazia com que os adolescentes demonstrassem maior interesse no consumo de drogas.

“É necessário fazer o possível para garantir o tempo suficiente de sono e para melhorar a qualidade do sono durante a infância a fim de diminuir as chances das crianças usarem esse tipo de substância no futuro”, explicou Brant Hasler, autor da pesquisa, ao Daily Mail.

O estudo foi publicado no periódico científico Drug and Alcohol Dependence.

Foto: Getty Images