Dicas para tratar assaduras em bebês

Por Mariana Castro em 10/04/2017

As assaduras são um problema difícil de escapar na fase infantil. Essas irritações na pele afetam cerca de 50% dos bebês, causando ardência, dor, coceira, irritação e sensação de queimação. Além disso, o problema é fácil de ser detectado. Quando a criança estiver muito irritada, desconfortável e com grandes áreas de vermelhidão na região da pele, é melhor tomar alguns cuidados extras.

+ Por que o refluxo é tão comum em bebês?

+ Principais cuidados com bebês no inverno

A principal causa das assaduras é a demora na troca de fraldas, uma vez que o aumento da temperatura e umidade na região, em contato prolongado com urina e fezes, geram irritação. O uso de loções, desodorantes e talcos, a diarreia e o uso de antibióticos também são fatores que podem levar a reações na pele.

A melhor maneira de evitar esse desconforto para o bebê é mantendo sua pele sempre limpa e seca. Caso não sejam tratadas corretamente, as assaduras podem evoluir para micoses e outros problemas na pele. Isso acontece porque as bactérias presentes na região promovem a conversão de ureia em amônia e elevam o pH da pele, colaborando para a ocorrência de outras infecções.

“Nos casos mais leves, a pele do bebê é acometida por uma vermelhidão na região do períneo. Nos moderados, há o aparecimento de lesões e vermelhidão, que escamam a pele. Nos graves, os danos são mais acentuados. Em 80% dos casos em que a assadura passa de três dias, o problema já tem fungo associado, o que indica a necessidade de acompanhamento e tratamento junto ao pediatra”, explica Maria José Carvalho Sant’Anna, pediatra e professora da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Como tratar as assaduras?

Para tratar o problema, deve-se higienizar a área com água morna durante a troca de fraldas. No caso de fezes, o enxágue deve ser abundante. Outra opção é limpar a região com lenço umedecido próprio para recém-nascidos, sem perfume e álcool.

Os cremes de barreira, como os à base óxido de zinco, devem ser utilizados em todas as trocas de fralda para prevenir dermatites e tratar as assaduras. É importante que as medicações tópicas utilizadas não sejam cáusticas, pois podem causar queimaduras, e tenham baixa probabilidade de provocar dermatite no local.

Foto: Getty Images