Conheça o HIIT, treino que garante ótimos resultados em menos tempo

Por Mariana Castro em 03/08/2016

HIIT é a abreviação de High Intensity Interval Training, termo inglês para Treino Intervalado de Alta Intensidade. Essa modalidade vem ganhando espaço no Brasil e ao redor do mundo, deixando os treinos tradicionais para trás.

+ 1 minuto de exercício intenso pode equivaler a 45 minutos de atividade física moderada, diz pesquisa

+ Praticar exercícios pode reverter estágio inicial de demência, diz estudo 

Isso está acontecendo em decorrência dos bons resultados apresentados nos programas de emagrecimento. O treino é, de fato, de suar a camisa e a sua eficácia é garantida. Estima-se que, por aula, a pessoa perca entre 500 e 550 calorias. “O grande segredo dos Treinos de Alta Intensidade é o efeito pós-treino. Quando realizado corretamente, o consumo de oxigênio pós-treino torna-se bem elevado, o que auxilia no processo de emagrecimento”, explica Felipe Kutianski, preparador físico.

De acordo com o preparador físico, vários estudos comprovam a relação entre alta intensidade e emagrecimento. “Além de diminuir o porcentual de gordura, o HIIT também aumenta a capacidade cardiorrespiratória e melhora a resistência e a densidade muscular”, afirma Felipe.

+ Gelo após exercícios intensos garante rápida recuperação muscular

O volume do treino HIIT é muito menor, uma vez que ele consiste em exercícios intensos por um curto período de tempo. Dessa forma, esse tipo de treino se torna mais prático e compatível com a rotina da maioria das pessoas. O treinamento pode ser realizado regularmente, como uma boa estratégia para driblar a falta de tempo para se exercitar.

Como funciona?

O HIIT propõe exercícios intensos. Por isso, esqueça a ideia de pedalar por horas em velocidade média. A ideia dos treinos de alta intensidade é se exercitar mais, em menos tempo. Ele é aplicado de forma gradativa ao organismo de quem começa a praticá-lo. Ou seja, a intensidade de hoje não será a mesma da semana seguinte. A regularidade de alguns modelos de treinamento varia de 2 a 3 dias por semana, com intervalo de 24 horas para a recuperação total do organismo.

Sua única desvantagem é que algumas pessoas podem não se adaptar à intensidade requerida para obter os resultados desejados. Para evitar lesões, é recomendável uma liberação médica que garanta que a pessoa está apta a praticar esse tipo de atividade, além de um acompanhamento profissional e o respeito aos sinais do corpo de cada um. “Ninguém conhece melhor os seus limites do que você mesmo”, encoraja o especialista.

Tipos de treino

Segundo Felipe, os treinos de HIIT mais populares são o Tabata (treino de bicicleta) e o Coe (treino de corrida). A diferença entre eles está no exercício e nos intervalos, mas a intensidade requerida é basicamente a mesma.

Veja como funciona cada um deles:

  • Tabata: 20 segundos de pedalada intensa, seguidos de 10 segundos de descanso ativo (pedalada em movimento lento). Repetir 8 vezes.
  • Coe: 200 metros de corrida em velocidade máxima, seguidos de 30 segundos de descanso passivo (parar e respirar). Repetir 8 vezes.

 Foto: Thinkstock