Saúde e Bem-Estar

Ciência está cada vez mais perto de conseguir “apagar” memórias ruins

Ciência está cada vez mais perto de conseguir “apagar” memórias ruins

Todos nós já vivemos experiências no passado que gostaríamos de apagar: términos de relacionamentos, experiências traumáticas, perdas. Mas, muitas vezes, não importa o quanto tentemos, essas memórias continuam a nos assombrar, desencadeando crises de ansiedade, fobias ou distúrbios de estresse pós-traumático.

+ Por que temos lapsos de memória?

+ Por que nós sonhamos?

Agora, um estudo mostra que as memórias não são tão permanentes quanto se pensava. Na verdade, cientistas descobriram um método para apagar memórias ruins e adicionar novas no lugar.

No passado, acreditava-se que as memórias ficavam armazenadas em um local específico, como um armário de arquivo neurológico. Mas, na realidade, a química é quem age como essa “máquina”.  Cada vez que lembramos de algo, proteínas estimulam nossas células cerebrais para crescerem e criarem conexões. E toda a vez que isso acontece com uma memória ruim, substâncias como a norepinefrina e a noradrenalina entram em cena.

O que os estudos mostram é que se essas substâncias podem ser bloqueadas a partir de uma pílula e, se trabalhadas junto com o redirecionamento da mente, as pessoas podem sim superar grandes traumas até que sua memória apague o que lhe faz mal.

Devido às implicações éticas, os pesquisadores ainda não tentaram, explicitamente, excluir uma memória em sua totalidade em seres humanos, mas a evidência sugere que isso seria possível, dada a combinação certa de medicamentos e exercícios de recall.

O ponto mais preocupante da pesquisa é a investigação sobre como isso torna fácil para os cientistas implantar falsas memórias em pessoas. Ao manipular o mesmo processo de reconsolidação, a psicóloga Julia Shaw tem mostrado que é possível fazer as pessoas se lembrarem de um crime que nunca cometeram — e até mesmo fornecer detalhes vívidos sobre o evento fictício.

Você pode ver o seu trabalho em ação abaixo — um tanto assustador, por sinal:

Segundo Michael Bicks, diretor do documentário Memory Hackers, em última instância, o objetivo do projeto não é eliminar memórias dolorosas das pessoas inteiramente, como tentam fazer em Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças, mas simplesmente ajustá-las para que elas sejam menos perturbadoras.

Não são exatamente as memórias que nos causam dor, mas as associações que fazemos a elas. “Não queremos limpar nossos ‘hard drives’. A habilidade de esquecer coisas doloridas nos permite criar novas histórias sobre quem somos”, conclui.

Mais em Saúde e Bem-Estar

Friends in the cafe

Álcool compromete o cérebro mesmo sem causar embriaguez, diz pesquisa

Mariana Castro20/04/2017
Girl looking in the mirror

Cinco sinais de que sua pele está envelhecendo rápido

Patricia Machado19/04/2017
Businessman sleeping on the couch

Sonecas deixam as pessoas mais felizes, garante pesquisa

Mariana Castro18/04/2017
Pampering cream

Quatro hábitos que podem prejudicar a pele no inverno

Patricia Machado18/04/2017
Teen woman with headache holding her hand to head

Enxaqueca influencia no desenvolvimento de transtorno de ansiedade, conclui pesquisa

Mariana Castro17/04/2017
Woman doing yoga exercise

Meditar regularmente pode ajudar a reduzir o estresse, diz estudo

Mariana Castro17/04/2017
Portrait of a beautiful little girl with strawberry

Consumir frutas pode reduzir o risco de diabetes, aponta pesquisa

Mariana Castro17/04/2017
Sad little girl

Problema auditivo pode prejudicar o aprendizado das crianças na escola

Mariana Castro11/04/2017
mother teaching daughter to cut vegetables

Mitos e verdades da dieta vegana

Mariana Castro10/04/2017
assadura em bebes - istock

Dicas para tratar assaduras em bebês

Mariana Castro10/04/2017
Mother and daughter

Filhos de mães mais velhas têm menos problemas comportamentais, diz estudo

Mariana Castro07/04/2017
woman tired of diet restrictions craving sweets chocolate

Psicólogos desenvolvem técnica para controlar compulsão por chocolate

Mariana Castro06/04/2017
boy and headphones

Jogar videogame pode ajudar no combate à depressão, afirma pesquisa

Mariana Castro05/04/2017
Woman Suffering From Stomach Ache

Itália planeja oferecer licença remunerada para quem sofrem com cólicas menstruais

Mariana Castro03/04/2017
Prescription Drug

Tomar anti-inflamatórios aumenta o risco de infarto, diz pesquisa

Mariana Castro31/03/2017