Bons alunos são mais propensos a beber e fumar maconha, diz pesquisa

Por Mariana Castro em 05/03/2017

É comum imaginar que os jovens que têm um desempenho ruim na escola são aqueles que festejam muito e não ligam para os estudos. Mas, aparentemente, essa imagem está equivocada. Segundo um novo estudo, alunos com notas mais altas são os mais propensos a experimentar maconha e fazer uso de bebidas alcoólicas.

Para a pesquisa, o comportamento de mais de seis mil jovens, com idades entre 11 e 20 anos, foi analisado. Eles responderam questionários aos 13 e 14 anos e, depois, aos 19 e 20 anos, relatando seus hábitos em relação ao consumo dessas substâncias.

+ Estudo revela que jovens estão trocando refeições por bebidas alcoólicas

+ Jovens usam cigarro eletrônico porque é descolado e divertido, diz pesquisa

Os resultados sugeriram que os mais inteligentes eram 50% mais propensos a fumar maconha ocasionalmente e tinham o dobro de chances de fumar e beber álcool frequentemente, em comparação com os jovens com notas ruins. Os cientistas ainda notaram que esse comportamento persistia até o início da vida adulta.

“Geralmente, pensamos que os jovens que não estão indo bem na escola são mais propensos ao abuso do álcool e uso de drogas”, disse o psiquiatra Amir Levine, do Centro Médico da Universidade de Columbia, à CNN. “O novo estudo nos diz que isso pode não ser tão simples”.

+ Pessoas inteligentes costumam sair mais cedo da casa dos pais, diz pesquisa

Para os estudiosos, a causa para esse comportamento pode estar relacionada ao fato de que pessoas mais inteligentes costumam se abrir com mais facilidade para novas experiências, o que as levaria a experimentar drogas e álcool. Além disso, estudantes com um bom desempenho escolar costumam ter melhores condições financeiras, o que facilita o acesso a essas substâncias.

Foto: Getty Images