Saúde e Bem-Estar

Autistas têm mais chances de desenvolverem ansiedade, diz pesquisa

Autistas têm mais chances de desenvolverem ansiedade, diz pesquisa

Pessoas com autismo têm cinco vezes mais chances de desenvolverem transtornos de ansiedade. A descoberta é de um estudo comandado pelas universidades New Castle University, Brigham Young University e City University.

+ Casais que engordam juntos são mais felizes, diz pesquisa

+ Pesquisadores podem ter descoberto o que realmente faz as pessoas felizes

Estudos anteriores já haviam relevado os principais fatores que contribuem para o desenvolvimento da patologia, como a dificuldade de lidar com incertezas, problemas em aceitar experiências emocionais e a alexitimia, que é a incapacidade de reconhecer emoções nos outros e de expressar sentimentos.

No entanto, o estudo recente foi o primeiro dedicado a entender como a alexitimia pode influenciar no desenvolvimento de ansiedade em pessoas autistas.

Muitas pessoas caracterizam os autistas como frios, antissociais e desinteressados. Mas a pesquisa descobriu que, na verdade, eles sentem tanto quanto qualquer outra pessoa e é a alexitimia que os impede de serem empáticos, uma vez que são incapazes de entender as emoções de terceiros e as suas próprias.

Como o estudo foi realizado?

Para entender como esse traço pode influenciar no desenvolvimento da ansiedade em pessoas autistas, foram recrutados 151 adultos – sendo 76 delesdiagnosticados com o autismo. Os voluntários foram submetidos a questionários que mediam a presença de sintomas autistas como a ansiedade, a aceitação emocional, a intolerância para incertezas e a alexitimia.

Como esperado, o resultado mostrou que pessoas com autismo apresentam níveis mais altos de ansiedade, pois não sabem reagir às suas experiências emocionais.

Os pesquisadores sugerem que atividades que exercitem a atenção podem ser revolucionárias no tratamento do transtorno.

“Ao invés de se preocupar com o passado e o futuro, terapias que trabalhem a concentração são altamente indicadas. Elas ajudam o indivíduo a ter consciência de cada momento que ele vive, além de identificar, entender e aceitar emoções e sensações”, disse Sebastian Gaigg, um dos autores do estudo.

Foto: Pixabay

Saúde e Bem-Estar

Mais em Saúde e Bem-Estar

Woman eats night stole the refrigerator

Alimentos que ajudam a aliviar os sintomas da TPM

Mariana Castro24/01/2017
Showing test results

Infertilidade masculina: conheça as causas e tratamentos disponíveis

Redação Apontador24/01/2017
Woman body on beach background

Dermatologista aponta os procedimentos estéticos que devem bombar em 2017

Carolina Romanini23/01/2017
execícios de cachorros 1 - reprodução

Personal cria treino para humanos que reproduz os movimentos dos cachorros

Mariana Castro23/01/2017
cerveja e ioga - imagem 1 - reproducao

Estúdio na Alemanha cria modalidade que mistura ioga com cerveja

Patricia Machado23/01/2017
woman beauty

Lente de contato dental: o que é e quando usar

Redação Apontador23/01/2017
Self-confident brunette looking at reflection

Procedimentos estéticos são alternativa à bichectomia

Patricia Machado20/01/2017
Sad baby in bed

Acupuntura pode ajudar bebês que choram excessivamente, diz pesquisa

Patricia Machado20/01/2017
Green tea

Sete benefícios do chá verde para a saúde

Mariana Castro19/01/2017
unhappy man suffering from backache at home

Casos de pedra nos rins são mais comuns no verão

Patricia Machado19/01/2017
young woman runner running on city bridge road

Exercícios de alta intensidade têm o mesmo efeito que atividades moderadas, diz estudo

Mariana Castro18/01/2017
makeup artist glues false eyelashes

Maquiagem nos olhos pode favorecer o surgimento de terçol

Redação Apontador18/01/2017
bebida alcoolica e aumento de apetite - getty images

Consumir bebida alcoólica aumenta o apetite, comprova estudo

Patricia Machado18/01/2017
Sick

Como diferenciar os sintomas da dengue, zika e chikungunya

Carolina Romanini17/01/2017
Mexican chili con carne in a pan on a wooden

Comida apimentada pode reduzir o risco de morte, aponta pesquisa

Mariana Castro16/01/2017