Atividades físicas não ajudam na perda de peso, diz estudo

Por Mariana Castro em 09/03/2017

A perda de peso está frequentemente ligada à intensa prática de exercícios físicos. Isso, entretanto, pode não ajudar tanto quanto prometido se não for acompanhado de uma dieta balanceada. Segundo novos estudos, focar apenas na academia não é o suficiente para perder ou manter o peso.

+ Beber água antes das refeições ajuda na perda de peso, conclui estudo

Pesquisadores da Universidade Loyola de Chicago, nos Estados Unidos, examinaram mais de 1.900 pessoas, de seis países diferentes. Durante uma semana, os participantes usaram rastreadores para medir a quantidade de exercícios que praticavam. Também foram registrados peso, altura e massa corporal no início do estudo, um ano depois e ao completar dois anos.

A quantidade de exercícios recomendada pelo serviço público de saúde norte-americano é de, no mínimo, duas horas e meia de atividade física por semana. Os resultados demonstraram que os participantes que haviam seguido a recomendação tinham maior tendência em ganhar peso do que os demais, independentemente do país de origem.

+ Sete benefícios do chá verde para a saúde

+ Fazer diferentes dietas com frequência contribui para o ganho de peso, diz estudo

A descoberta confronta a ideia de que a epidemia de obesidade nos Estados Unidos é causada pela falta de exercícios. Muito pelo contrário, praticar atividades físicas intensas para compensar uma má alimentação pode não ser eficaz. “O que realmente precisamos analisar é o que as pessoas estão comendo”, disse a pesquisadora da universidade e autora do estudo, Lara Dugas, ao site Live Science.

Apesar do resultado, a prática de exercícios continua trazendo inúmeros benefícios para a saúde. O estudo confronta, apenas, a afirmação de que o emagrecimento é um desses benefícios. “A hipótese é que, como o exercício tende a aumentar o apetite, ele pode fazer com que as pessoas comam mais do que o normal”, explicou Lara.

Foto: Getty Images