Saúde e Bem-Estar

Assistir filmes tristes aumenta a tolerância à dor e sentimento de união

Assistir filmes tristes aumenta a tolerância à dor e sentimento de união

As lágrimas derramadas durante um filme dramático podem fazer muito bem para o ser humano. Uma nova pesquisa constatou que assistir filmes tristes pode aumentar o sentimento de união a grupos e a tolerância à dor. Isso acontece porque esse tipo de produção cinematográfica consegue aumentar os níveis de endorfina no corpo, substância que provoca a sensação de bem-estar.

+ Assistir televisão em excesso pode levar à morte, alerta estudo

+ Brasileiros preferem investir em viagens do que em bens materiais

Os pesquisadores da Universidade de Oxford, no Reino Unido, queriam entender o que motivava as pessoas a assistirem um filme triste e dramático em seus momentos de lazer enquanto poderiam optar por produções mais leves como a comédia.

Durante a fase de pesquisa de campo, 169 voluntários foram divididos em dois grupos. O primeiro assistiu a um filme triste enquanto o segundo grupo assistiu a um documentário. Depois, eles precisaram passar por um teste de resistência em que ficavam com os joelhos flexionados e com as costas encostadas na parede para avaliar o quanto eles toleravam à dor. Além disso, eles responderam questionários antes e depois da sessão de cinema para avaliar o estado emocional dos participantes.

Os resultados mostraram que as pessoas que viram um filme triste aguentaram o exercício físico 13% de tempo a mais do que o grupo que assistiu ao documentário. Além disso, os dados revelaram que apesar das emoções negativas proporcionadas pelos filmes dramáticos, as pessoas tinham um sentimento maior de união com o grupo ao qual se inseriam.

Para os cientistas, isso acontece porque os filmes dramáticos, assim como as comédias, conseguem aumentar os níveis de endorfina no corpo, fazendo com que o organismo experimente sensações de bem-estar mesmo que elas tenham sido motivadas por algo triste.

Foto: Reprodução

Mais em Saúde e Bem-Estar

Friends in the cafe

Álcool compromete o cérebro mesmo sem causar embriaguez, diz pesquisa

Mariana Castro20/04/2017
Girl looking in the mirror

Cinco sinais de que sua pele está envelhecendo rápido

Patricia Machado19/04/2017
Businessman sleeping on the couch

Sonecas deixam as pessoas mais felizes, garante pesquisa

Mariana Castro18/04/2017
Pampering cream

Quatro hábitos que podem prejudicar a pele no inverno

Patricia Machado18/04/2017
Teen woman with headache holding her hand to head

Enxaqueca influencia no desenvolvimento de transtorno de ansiedade, conclui pesquisa

Mariana Castro17/04/2017
Woman doing yoga exercise

Meditar regularmente pode ajudar a reduzir o estresse, diz estudo

Mariana Castro17/04/2017
Portrait of a beautiful little girl with strawberry

Consumir frutas pode reduzir o risco de diabetes, aponta pesquisa

Mariana Castro17/04/2017
Sad little girl

Problema auditivo pode prejudicar o aprendizado das crianças na escola

Mariana Castro11/04/2017
mother teaching daughter to cut vegetables

Mitos e verdades da dieta vegana

Mariana Castro10/04/2017
assadura em bebes - istock

Dicas para tratar assaduras em bebês

Mariana Castro10/04/2017
Mother and daughter

Filhos de mães mais velhas têm menos problemas comportamentais, diz estudo

Mariana Castro07/04/2017
woman tired of diet restrictions craving sweets chocolate

Psicólogos desenvolvem técnica para controlar compulsão por chocolate

Mariana Castro06/04/2017
boy and headphones

Jogar videogame pode ajudar no combate à depressão, afirma pesquisa

Mariana Castro05/04/2017
Woman Suffering From Stomach Ache

Itália planeja oferecer licença remunerada para quem sofrem com cólicas menstruais

Mariana Castro03/04/2017
Prescription Drug

Tomar anti-inflamatórios aumenta o risco de infarto, diz pesquisa

Mariana Castro31/03/2017