Anvisa proíbe termômetros e aparelhos de pressão com mercúrio

Por Mariana Castro em 13/03/2017

Já foi comprovado que o mercúrio é uma substância altamente tóxica tanto para o ser humano quanto para o meio ambiente. Além disso, ele ainda tem a propriedade de poder interagir com outros elementos químicos e formar o metilmercúrio, que é uma substância ainda mais prejudicial.

+ Dieta sem glúten pode trazer malefícios à saúde, diz estudo

+ Comidas preparadas em altas temperaturas fazem mal à saúde

Pensando nisso, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou a proibição da fabricação, importação e comercialização de termômetros e aparelhos de pressão que contenham mercúrio. Hoje, no mercado, já existem outras opções de aparelhos com a mesma função e que não oferecem esse mesmo risco.

A resolução foi aprovada por unanimidade. As empresas fabricantes e órgãos de saúde públicos e privados terão até janeiro de 2019 para se adequar. Em São Paulo, uma lei já proibia o uso da substância nos serviços de saúde. Depois de uma consulta pública feita entre junho e agosto de 2016, a determinação se estendeu para todo o território nacional.

Na Convenção de Minamata, feita em 2013 no Japão, cerca de 140 países assumiram o compromisso de reduzir a emissão de mercúrio até 2020. A nova determinação é uma das medidas tomadas pelo governo brasileiro para cumprir o acordo e evitar os problemas de saúde que podem ser causados por essa substância.

Foto: Getty Images