Saúde e Bem-Estar

Alterações no ciclo menstrual podem indicar Síndrome dos Ovários Policísticos

Alterações no ciclo menstrual podem indicar Síndrome dos Ovários Policísticos

De acordo com o Ministério da Saúde, entre 20% e 30% das mulheres brasileiras desenvolvem a síndrome dos ovários policísticos. A doença é um distúrbio endócrino caracterizado por alterações hormonais e funcionais dos ovários que apresentam múltiplos e pequenos cistos.

+ Seis fatos sobre incontinência urinária

+ Abandonar a calcinha pode ser a chave para uma boa saúde íntima

Os primeiros sintomas costumam aparecer ainda na adolescência, cerca de dois anos após a primeira menstruação. Além disso, apesar da doença poder ocorrer durante toda a vida, a síndrome costuma acometer, em sua maioria, mulheres que estão em idade reprodutiva.

“As portadoras da síndrome costumam apresentar irregularidade menstrual, interrupção da ovulação, infertilidade, maior produção de hormônios androgênicos, que controla as características masculinas, aparecimento de pelos e acne, aumento de gordura abdominal e maior risco de desenvolver obesidade, diabetes, hipertensão arterial, doenças cardiovasculares e alguns cânceres”, explica Sônia Tamanaha, ginecologista e professora da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

O diagnóstico da síndrome é realizado através de clínicos, laboratoriais e ultrassom. O objetivo de tais procedimentos é comprovar a existência de múltiplos cistos no ovário.

Quando o diagnóstico é positivo, a mulher deverá começar o quanto antes um tratamento, que precisa ser direcionado às necessidades particulares de cada paciente, dependendo do desejo ou não de engravidar e na prevenção de futuras complicações em virtude da frequente associação com outras doenças.

“A orientação nutricional e estímulo à atividade física são as primeiras recomendações, especialmente para aquelas com excesso de peso. Além disso, podem ser necessárias orientações cosméticas, incluindo depilação a laser, medicações para normalizar a função menstrual e controlar o aumento hormonal e tratamentos para reverter a infertilidade, que não é permanente”, afirma Sônia.

Foto: Thinkstock

Mais em Saúde e Bem-Estar

teenager lay on the floor in the room

Uso diário de dispositivos móveis pode prejudicar o sono das crianças, diz estudo

Mariana Castro24/04/2017
Fat on stomach

Mais da metade dos brasileiros está acima do peso, revela pesquisa

Mariana Castro24/04/2017
Friends in the cafe

Álcool compromete o cérebro mesmo sem causar embriaguez, diz pesquisa

Mariana Castro20/04/2017
Girl looking in the mirror

Cinco sinais de que sua pele está envelhecendo rápido

Patricia Machado19/04/2017
Businessman sleeping on the couch

Sonecas deixam as pessoas mais felizes, garante pesquisa

Mariana Castro18/04/2017
Pampering cream

Quatro hábitos que podem prejudicar a pele no inverno

Patricia Machado18/04/2017
Teen woman with headache holding her hand to head

Enxaqueca influencia no desenvolvimento de transtorno de ansiedade, conclui pesquisa

Mariana Castro17/04/2017
Woman doing yoga exercise

Meditar regularmente pode ajudar a reduzir o estresse, diz estudo

Mariana Castro17/04/2017
Portrait of a beautiful little girl with strawberry

Consumir frutas pode reduzir o risco de diabetes, aponta pesquisa

Mariana Castro17/04/2017
Sad little girl

Problema auditivo pode prejudicar o aprendizado das crianças na escola

Mariana Castro11/04/2017
mother teaching daughter to cut vegetables

Mitos e verdades da dieta vegana

Mariana Castro10/04/2017
assadura em bebes - istock

Dicas para tratar assaduras em bebês

Mariana Castro10/04/2017
Mother and daughter

Filhos de mães mais velhas têm menos problemas comportamentais, diz estudo

Mariana Castro07/04/2017
woman tired of diet restrictions craving sweets chocolate

Psicólogos desenvolvem técnica para controlar compulsão por chocolate

Mariana Castro06/04/2017
boy and headphones

Jogar videogame pode ajudar no combate à depressão, afirma pesquisa

Mariana Castro05/04/2017