Alimentação saudável ajuda no desempenho escolar, aponta pesquisa

Por Mariana Castro em 15/09/2016

Pais fazem de tudo para ajudar seus filhos a terem boas notas na escola. Por isso, eles estudam com os pequenos e até contratam professores particulares. Mas, de acordo com um novo estudo, há um novo fator a ser considerado antes de procurar por uma ajuda extra. Uma pesquisa revelou que a dieta de uma criança pode afetar drasticamente o seu QI (Quociente de Inteligência).

+ Marketing infantil pode ajudar as crianças a consumirem mais vegetais, revela estudo

+ Crianças devem consumir até seis colheres de chá de açúcar por dia, determina nova norma

O estudo elaborado pela University of Eastern Finland, na Finlândia, revelou que crianças que comem frutas, vegetais, peixes e cereais integrais nos primeiros três anos de escola se saem muito melhor nas provas do que seus colegas com dietas menos nutritivas. Os pesquisadores descobriram que comidas saudáveis têm grande impacto no cérebro e isso pode servir de evidência para melhores políticas de saúde.

O estudo envolveu 161 crianças, com idades entre 6 e 8 anos. Elas foram acompanhadas da primeira à terceira série, tendo suas dietas analisadas através de diários de alimentação e o desempenho acadêmico através de testes padronizados. Os pesquisadores consideraram dietas saudáveis as que continham alto consumo de vegetais, frutas, peixe, cereais integrais e gorduras não saturadas, além do pouco consumo de carne vermelha, produtos açucarados e gordura saturada.

As crianças com dietas mais saudáveis se saíram melhor nos testes de leitura. Além disso, elas demonstraram um progresso maior no desenvolvimento dessa habilidade entre a primeira e a terceira série, em comparação às crianças com dieta de baixa qualidade. Isso acontecia independentemente da situação sócio-econômica, aptidão física e tipo de corpo dos participantes.

+ Adolescentes brasileiros não comem frutas e adoram refrigerantes, diz pesquisa

“Uma alimentação saudável é um fator importante no suporte do aprendizado e performance acadêmica das crianças”, explicou Eero Haapala, pesquisador da universidade, ao Daily Mail. “Por isso, pais e escolas têm um papel importante em disponibilizar comidas mais nutritivas para elas”.

Foto: Getty Images