Adolescentes consomem menos refrigerantes se eles tiverem informações nutricionais no rótulo

Por Mariana Castro em 08/09/2016

Os índices de obesidade, principalmente entre as pessoas mais jovens, têm crescido nos últimos anos e alarmado os agentes de saúde. Agora, um novo estudo traz um suspiro de esperança para o combate a esta epidemia. Segundo pesquisadores, os adolescentes são mais propensos a evitar bebidas açucaradas (como os refrigerantes, por exemplo) se eles trouxerem no rótulo alertas sobre os riscos que podem causar à saúde.

+ Adolescentes brasileiros não comem frutas e adoram refrigerantes, diz pesquisa

Conduzido pela Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, o estudo fez entrevistas online com mais de 2.000 pessoas, com idades entre 12 e 18 anos. Elas foram expostas a três versões de bebidas: sem rótulos, com rótulos contendo informações nutricionais, e com rótulos contendo textos de advertência para os riscos de diabetes, cáries, obesidade, entre outros problemas de saúde.

Os resultados mostraram que 77% dos participantes que não viram rótulos nas bebidas selecionaram as opções açucaradas. Em comparação, os que tiveram acesso aos alertas de riscos reduziram de 8 a 16% a escolha por esse tipo de bebida. Além disso, 62% deles disseram apoiar a obrigatoriedade desses avisos em refrigerantes.

+ Reino Unido cria imposto sobre refrigerantes para combater a obesidade infantil

+ Crianças devem consumir até seis colheres de chá de açúcar por dia, determina nova norma

Os autores do estudo notaram que os rótulos deixaram os adolescentes mais preocupados com os efeitos negativos deste hábito alimentar. Os participantes revelaram que, ao lerem os alertas, beber aquilo não pareceria correto. “Isso destaca a importância de informações nutricionais nos pontos de compra, para que as pessoas possam fazer escolhas mais saudáveis”, falou Eric VanEpps, um dos autores e pesquisador da universidade, ao Daily Mail.

Foto: Getty Image