Pesquisa: Mulheres mais jovens são menos propensas a negociar ofertas de trabalho

Por em 01/07/2016

Todos nós já ouvimos que nunca devemos aceitar a primeira oferta que nos é feita. Porém, uma nova pesquisa revela que a maioria dos candidatos a um emprego fazem isso, especialmente as mulheres mais jovens.

+ Mulheres com decote têm 19 vezes mais chances de sucesso em entrevistas de emprego

A Earnest, empresa de serviços financeiros, entrevistou mais de 1.000 norte-americanos entre 18 e 44 anos para ver quantas vezes os candidatos ao emprego negociaram suas ofertas de trabalho. E eles chegaram a um surpreendente dado: menos da metade das pessoas negociou a oferta inicial.

Além do mais, a Earnest descobriu que apenas 26% das mulheres com idades entre 18 a 24 pediu dinheiro ou benefícios adicionais, enquanto 42% dos homens na mesma faixa etária prontamente negociaram as ofertas recebidas.

A pesquisa aponta para o fato de que isso pode ​​ser um fator que contribui para as disparidades salariais entre homens e mulheres.

+ Fraco aperto de mão dos jovens pode resultar em desemprego, diz pesquisa

Mas negociar ofertas de trabalho não é uma questão de apenas fazer mais dinheiro ou garantir uma semana extra de férias. Segundo a Earnest, quando você negocia uma oferta inicial, você é muito mais feliz no trabalho, independente se a negociação foi bem sucedida. A pesquisa mostrou que 75% das pessoas que negociaram as suas ofertas foram felizes no trabalho.

Com tudo o que há para ganhar com um pouco de negociação, por que mais pessoas não optam por isso? De acordo com a pesquisa, é uma combinação assustadora de querer ser agradável, ter medo de pedir mais e perder a vaga, e acreditar que nós simplesmente não podemos negociar.