Os 6 elementos de uma desculpa perfeita

Por Pedro Katchborian em 26/04/2016

Os britânicos se desculpam 8 vezes ao dia, o que totaliza 233 mil retratações ao longo da vida. Infelizmente, nós, brasileiros, não somos tão fãs assim da atitude, mas ainda temos a nossa cota diária de perdões. Por fazer parte do espectro de sentimentos humanos, pesquisadores estudam a ciência dessa ação — e, aos poucos, vão compreendendo melhor tudo o que envolve um pedido de desculpas.

+ Existe uma maneira correta de pedir desculpas?

Uma pesquisa da Universidade de Ohio destrinchou o perdão em seis passos. Veja o guia, favorite essa matéria e guarde para a próxima vez que der uma mancada!

1) Expresse seu arrependimento

Ou seja: peça desculpas — literalmente. Simples e aparentemente óbvio, mas é bom lembrar que muita gente tenta pedir desculpas sem, de fato, pedir desculpas.

2) Explique o que deu errado

Não é relativizar o que aconteceu, mas uma explicação pode ajudar a pessoa a entender as circunstâncias do fato.

3) Reconheça o seu erro

Uma das partes mais importantes da desculpa é admitir que a falha foi sua. Um “a culpa é minha” pode ajudar a amenizar o problema, diz o estudo.

4) Deixe claro que não voltará a acontecer

Mostre que aprendeu a lição e que entende os motivos da pessoa ter ficado brava ou triste.

5) Diga como você vai resolver o problema

Dependendo do problema, é possível que exista uma solução para tudo. Portanto, mostre como você irá tentar agir para que o quadro seja revertido.

6) Por último, um pedido de perdão

Roy Lewicki, autor do estudo, diz que essa é a parte menos importante da desculpa. Ou seja, você pode deixar de lado, caso precise.

Ainda segundo Lewicki, as desculpas mais eficientes contém os seis elementos, mas admitir a culpa, oferecer uma explicação e tentar uma solução são as etapas mais importantes