Como superar medos e fobias

Por Pedro Katchborian em 05/05/2015

Imagine um homem na seguinte condição: respiração ofegante, olhos arregalados, coração palpitante e corpo paralisado. Esses sintomas são causados, exclusivamente, por algo que está à sua frente: um palhaço.

Pode parecer brincadeira, mas isso acontece com muita gente. Nada mais é do que a Coulrofobia, termo psiquiátrico para definir quem tem aversão a palhaços. É apenas uma entre tantas fobias que assombram os seres humanos e acabam se tornando um tormento na vida de muita gente.

A fobia pode ser considerada uma condição clínica, mas não é necessário entregar-se ao medo: é possível, sim, superá-lo ou, pelo menos, diminuí-lo. Listamos aqui algumas dicas para você lidar com os seus fantasmas – mas é sempre válido dizer que, dependendo do caso, é indicado procurar um psicólogo.

Entenda o que você tem

Saiba separar medo e fobia: por exemplo, se você sabe que o cachorro do vizinho é extremamente bravo e você não quer cruzar com o animal de jeito nenhum, isso é um medo. Uma fobia costuma ser algo mais irracional, sem explicação lógica – como a globofobia (medo de bexiga) ou a octofobia (medo do número 8).

faixa_blog
Investigue a origem

É importante investigar a origem dos seus medos. Sua fobia de aranha pode ter vindo de algum filme que viu quando criança e sua fobia de cachorros pode ter vindo de algum episódio com cães quando pequeno. A maioria das fobias tem alguma origem e tentar descobri-la é essencial para superá-la.

faixa_blog
Aceite

Não é fácil assumir as fobias, pois temos a impressão de que esse tipo de sentimento nos torna mais frágeis. Mas é extremamente importante identificar as fobias e aceitar que você as tem. Só assim será possível criar a iniciativa para poder solucionar o problema.

faixa_blog

Pesquise

Fobias podem parecer loucura para quem vê de longe, mas é uma condição difícil para quem as tem. Portanto, a pessoa que tem muito medo de algo, imagina aquilo muito pior do que realmente é. Em alguns casos, pesquisar sobre o que dá medo pode ajudar a diminuir a fobia.

faixa_blog
Enfrente

O mais clichê dos conselhos é o mais eficaz: enfrentar os medos é uma atitude que pode reverter completamente a sua fobia. Mas isso não significa necessariamente que você deve confrontar a sua aracnofobia comprando uma tarântula de estimação. É sempre importante buscar a ajuda de um psicólogo em casos mais extremos, para que possa ser feita uma terapia cognitiva comportamental (em que o paciente é exposto ao medo aos poucos) ou até mesmo a hipnose.

Fonte: Psicólogo SP