Dicas para driblar o medo de viajar de avião

Por em 27/10/2015

No ano passado, em entrevista ao New York Times, um professor do M.I.T. afirmou que o risco de um passageiro morrer em um acidente de avião nos Estados Unidos era de um em 45 milhões de voos. Embora esta e outras milhares de pesquisas provem que o avião é o meio de transporte mais seguro do universo, muita gente tem calafrio, ri de nervoso e passa mal só de pensar em voar.

Para você ter noção, estima-se que um terço da população adulta tenha medo de viajar de avião. E, segundo a psicóloga Aline Gomes, essa ansiedade é comum, pois é anti-natural. “Estar no céu em alta velocidade é inato ao ser humano. Além disso, outros fatores também podem contribuir para o desconforto, como as despedidas no aeroporto, ficar muito tempo na mesma posição e assentos limitados, não poder se conectar com quem está em solo, a vibração e os ruídos inerentes ao voo e muito tempo ocioso”, ela diz.

Esse medo de voar pode ter graus de severidade diferentes: desde a ansiedade de voo ligeira até o medo paralisante, com total incapacidade de entrar num avião. Esses sintomas podem afetar desde pessoas que nunca voaram na vida, até passageiros aéreos mais frequentes.

“Esse medo de voar começa a condicionar a vida das pessoas e torna-se um problema quando a irracionalidade domina a situação e a viagem passa a ser uma fonte de ansiedade e sofrimento que a pessoa não controla, virando uma fobia”, explica Aline.

+ Seis apps que ajudam a descansar a mente

De acordo com a psicóloga, quando alguém possui aerofobia, há mudanças no comportamento, da leitura sobre os fatos e sua vida, além de alguns sintomas físicos. Conheça alguns deles abaixo:

  • sensação de falta de ar
  • boca seca
  • dores de cabeça
  • dificuldade no sono
  • irritabilidade
  • palpitações ou coração acelerado
  • tensão muscular, tremores
  • tonturas, visão turva
  • palidez ou rubor
  • alterações gastrointestinais (náuseas, vômitos, diarreia)
  • poliúria (aumento da necessidade de urinar)
  • desconforto abdominal
  • transpiração excessiva

Quando essa fobia não é tratada, há grandes chances de que piore com o tempo. A boa notícia é que existem tratamentos específicos para pessoas com este transtorno. “Quando a fobia começa a interferir na vida pessoal, profissional ou social, é o momento de procurar ajuda”, adverte a especialista.

+ Dicas para viajar sem gastar muito

Apesar de algumas crenças sobre voar conseguirem ser redefinidas apenas com a ajuda de um profissional, existem algumas maneiras de aliviar a ansiedade. A psicóloga Aline Gomes aconselha:

  • evite café, energéticos e games às vésperas do voo
  • beba muita água
  • ouça músicas que façam você se sentir bem
  • se for adepto a esportes e meditação, pratique-os na véspera da viagem
  • controle seus pensamentos que te projetem para o futuro, esteja no presente e atente-se para o que você faz agora
  • durante o voo, distraia-se com boa música, leitura ou faça uma lista de gratidão

Segundo Aline, “quando paramos para pensar pelo que somos gratos, vamos relaxando gradativamente, pois precisamos lançar nossos pensamentos para o passado e buscá-los na “caixinha” de coisas boas”.

Crédito foto: Alamy