Os principais erros na preparação das ceias de fim de ano

Por Patricia Machado em 20/12/2016

Para que as ceias de fim de ano sejam perfeitas, é comum que os familiares se dividam e que cada um prepare um prato para compor o jantar. O problema é que, como cada pessoa produz, armazena e transporta o alimento de um jeito, existe a possibilidade das comidas causarem intoxicação alimentar ou mesmo serem contaminadas por bactérias.

+ Restaurantes para encomendar a ceia de Natal em São Paulo

+ Receitas de biscoitos para o Natal

“Um caso clássico é deixar a ceia da noite para o dia seguinte fora da geladeira, sem guardar direito. Esta época do ano é muito quente e isso colabora para a proliferação de bactérias. Então, tudo o que for proteico, como as carnes, e que tiver ovos, deve ir para a geladeira”, afirma Etelma Rosa, nutricionista do Centro de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável (Cesans) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

Outra dica valiosa é evitar o preparo de grandes quantidades de comida. As sobras fazem com que a geladeira tenha menos espaço disponível e isso fará com que uma menor quantidade de ar frio circule entre os recipientes, prejudicando a sua conservação.

Para evitar problemas, conheça os erros mais comuns que podem levar à contaminação dos alimentos:

  • Manter alimentos expostos fora da refrigeração por períodos longos. Isso implica na proliferação de bactérias, principais causadoras de intoxicações alimentares
  • Utilizar alimentos muito gordurosos, que dificultam a conservação
  • Manter preparações à base de ovos fora da refrigeração por período prolongado, como maioneses, rabanadas, doces de ovos, cremes, farofas
  • Deixar os alimentos descobertos antes de serem servidos no jantar
  • Utilizar o mesmo talher para servir diferentes preparações
  • Preparar um volume muito grande de comida, prejudicando a forma de conservação

Foto: Getty Images