Quatro dicas para acertar no projeto de iluminação

Por Redação Apontador em 27/02/2017

Um projeto de iluminação adequado pode ser o detalhe que vai deixar a decoração de sua casa deslumbrante e valorizar os pontos da arquitetura e do paisagismo de sua morada. Um erro pode resultar em um desastre no décor.

+ 5 dicas para usar o amarelo na decoração da sua casa

+ 7 dicas para ter uma casa mais sustentável

“Em muitos casos, uma simples alteração na iluminação de um ambiente é o suficiente para valorizá-lo e o modificar visualmente. Isso com pouco dinheiro e rapidamente”, afirma a arquiteta Patrícia Cillo, do escritório Figoli-Ravecca. De acordo com ela, um belo projeto luminotécnico também traz benefícios à saúde do morador.

Para você acertar na escolha, o blog Viva Decora conversou com profissionais especializados no assunto e preparou quatro dicas para acertar no seu projeto de iluminação. Veja:

Cada ambiente pede uma iluminação diferente

Cada ambiente de uma residência tem necessidades diferentes de iluminação. “As cozinhas, lavanderias, banheiros e home offices são áreas de trabalho. É importante que tenham um projeto com luminárias com maior intensidade e que possam trazer uma luz mais difusa. Já os ambientes com livings e dormitórios são áreas de convivência e relaxamento. Elas podem mesclar luminárias embutidas difusas e decorativas como lustres e abajures”, defende o arquiteto Marcelo Rosset.

dica um - iluminacao - viva decora

Lâmpadas brancas e amarelas têm objetivos diferentes

Segundo a gerente de compras do Lustres Yamamura, Ana Osasawara, o grande erro de iluminação é achar que as lâmpadas com cor branca iluminam mais. Na realidade, é que a cor de cada lâmpada deve ser escolhida conforme a função do cômodo.

dica dois - iluminacao - viva decora

“As pessoas acabam utilizando lâmpadas de coloração fria, que são as brancas, pensando que elas iluminam mais. No entanto, acabam deixando os ambientes frios, sem aconchego nenhum. Principalmente numa residência, as lâmpadas amarelas tornam o ambiente mais aconchegante e calmo, passando uma sensação de relaxamento que não se consegue com lâmpadas de cor fria”, complementa Patrícia Cillo, arquiteta do escritório Figoli-Ravecca. Logo, espaços como quartos e salas devem ser iluminados com lâmpadas quentes, que são as amarelas, e cozinha, banheiro e lavanderia, com frias.

Lâmpadas direcionais chamam a atenção para objetos ou cantos

Luzes direcionais podem ser uma boa solução para imprimir protagonismo a determinado objeto ou canto de um cômodo. “Luminárias direcionadas servem para iluminar locais e objetos específicos, como quadros. Quando as luminárias são colocadas no centro de um ambiente e têm a função de iluminar de forma geral o cômodo, não necessitam ser direcionadas”, informa Cillo.

Além disso, Marcelo Rosset completa que, em lugares onde se tem forro de gesso, a utilização de luminárias direcionadas possibilita a iluminação de um espaço de maneira que possa abranger todo o ambiente. “Temos como filosofia direcionar spots para as paredes de maneira que esta reflita a luz para o ambiente. A luz direcionada também é muito efetiva para iluminação de estantes e armários”, pontua o profissional.

dica tres - iluminacao - viva decora

Fique atento à iluminação de ambientes externos

Uma área que requer uma atenção especial são os ambientes externos, que possuem características diferentes dos internos. Segundo Ana Osasawara, a iluminação externa é algo que deve ser planejada juntamente com o projeto de paisagismo, a fachada e outros detalhes presentes na arquitetura externa. “As luminárias devem ser especificas para a área externa, com proteção a poeira, chuva e próprias para imersão, no caso de piscinas e espelhos d’água”, afirma.

dica quatro - iluminacao - viva decora

A arquiteta Patrícia Cillo exemplifica: “O projeto de iluminação de ambiente externo deve levar em consideração o que existe nele, como plantas, esculturas, cercas, caminhos, calçadas e circulação de veículos, e também a necessidade e desejos do cliente. A iluminação externa pode ser feita por embutidos no solo, espetos de jardim e postes, por exemplo. Hoje em dia, há uma gama enorme de possibilidades, para atender todos os gostos e bolsos”.

Por Marcel Verrumo para o blog do Viva Decora.