Venda de carros importados despenca no Brasil em 2016

Por Redação Apontador em 07/02/2017

Pouquíssimo tempo após celebrar um aumento de 25,9% nas vendas de carros importados em dezembro de 2016, o setor amargou um recuo de 40,2% no acumulado do ano.

Segundo José Luiz Gandini, presidente da Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores (Abeifa), embora o setor também tenha sido atingido pela crise político econômica, o desempenho poderia ter sido melhor se não fosse a imposição do aumento de 30 pontos percentuais no valor do IPI dos veículos importados.

+ Mapa mostra as marcas de carros mais pesquisadas em 2016

+ Toyota perde a liderança de vendas após 4 anos

“Infelizmente, não conseguimos sequer atingir as vendas projetadas em janeiro de 2016 porque, independente da instabilidade politico/econômica do país, estamos contingenciados pela alíquota extraordinária de 30 pontos percentuais no IPI e limitados à cota com teto máximo de 4.800 unidades por ano sem a sobretaxa”, argumenta. Ainda segundo Gandini, as vendas terão de ser limitadas a 25.000 unidades em 2017 para não ultrapassarem as cotas.

Em dezembro de 2016, as associadas à Abeifa comercializaram 3.336 unidades, aumento de 25,9% em relação a novembro, quando foram vendidos 2.650 veículos importados. Mas persiste a queda ante a dezembro de 2015, de 32,2%, quando foram vendidas 4.918 unidades.

“No conjunto das marcas associadas à Abeifa, em dezembro último poderíamos ter obtido um resultado melhor. As marcas de volumes mais significativas não puderam nacionalizar seus produtos porque já haviam estourado suas respectivas cotas anuais. E, hoje, vender fora da cota proporcional ou do limite de 4.800 unidades por ano é inviável. Significa ter prejuízos”, argumenta Gandini.

Procurando uma mecânica ou auto-peças? Clique aqui e encontre o endereço mais próximo de você no Apontador.