Multas de trânsito ficam mais caras a partir desta terça-feira

Por Patricia Machado em 01/11/2016

Quem costuma dirigir sem muita cautela e acaba cometendo algumas infrações de trânsito precisa redobrar a atenção. Caso contrário, terá que arcar com algumas consequências que irão pesar – e muito – no bolso do motorista. A partir desta terça-feira (1) passa a valer em todo os país as novas regras do Código de Trânsito Brasileiro.

+ O que avaliar na hora de contratar um seguro de carro?

+ Como funciona o curso de reciclagem da CNH?

A principal mudança está no valor das multas, que ficam mais caras. As infrações leves sofrerão o maior reajuste, passando de R$ 53,20 para R$ 88,38. Já as multas médias terão aumento de 52% e custarão R$ 130,16. O valor das infrações graves passará de R$ 127,69 para R$ 195,23, e as gravíssimas de R$ 191,54 para R$ 293,47.

Além disso, dirigir ao celular, que antes era considerado uma infração média, será, a partir de agora, uma infração gravíssima. Outras mudanças estão relacionadas ao fato de estacionar irregularmente em vaga de idosos ou de pessoas com deficiência e se recusar a fazer o teste do bafômetro. Ambas serão consideradas infrações gravíssimas.

As novas regras também determinam que o motorista que atingir 20 pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação) terá consequências mais graves. O tempo de suspensão do direito de dirigir será de, no mínimo, seis meses, ao invés de apenas um mês.

E, a partir de agora, o motorista que for pego sem CNH ou com o documento cassado não terá mais o veículo apreendido. O carro ficará retido pelos agentes de trânsito até que alguém com a carteira de habilitação válida vá buscá-lo.

Procurando o endereço do Detran? Clique aqui e faça a sua busca no Apontador!

Foto: Getty Images