Como as novas leis de trânsito levam à suspensão da CNH?

Por Mariana Castro em 22/02/2017

Em novembro do ano passado, foram aprovadas novas regras para o Código de Trânsito Brasileiro. As mudanças enrijeceram as leis, além de terem encarecido o valor das multas. Por causa disso, o motorista deve ter atenção redobrada as suas ações no trânsito.

+ Multas de trânsito ficam mais caras a partir desta terça-feira

+ Como funciona o curso de reciclagem da CNH?

Uma das principais mudanças foi que, a partir de agora, motoristas que atingirem vinte pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação) sofrerão consequências mais graves. Se antes o tempo de suspensão era de um mês, agora, ele passou para, no mínimo, seis meses e, no máximo, um ano. Para o Detran-SP, esse período varia de acordo com a gravidade da infração e o histórico do condutor.

Se a pessoa voltar a atingir essa pontuação dentro do prazo de um ano, a penalidade mínima passa para oito meses e a máxima para dois anos. A novidade está valendo para os pontos na CNH que foram registrados a partir de 1º de novembro do ano passado.

+ Como tirar a primeira carteira de motorista?

A lei ainda especifica que algumas infrações levam à suspensão da CNH independentemente do número de pontos acumulados. É o caso de dirigir alcoolizado ou se recusar a fazer o teste do bafômetro, que suspende a carteira de habilitação por um ano. Guiar moto sem capacete ou dirigir em uma velocidade que esteja 50% acima do limite da via também levam à suspensão. No entanto, para esses casos, o prazo é indefinido e pode variar de dois a oito meses.

Foto: Getty Images